14
Set 08

 

 

'' Meu querido amigo.

 

Revalido, por esta carta, o que lhe propuz com referência ao meu cadaver

e ao seu jazigo no cemiterio da Lapa.

 

Desejo ser ali sepultado e que nenhuma força ou consideração o demova

de me conservar as cinzas perpetuamente em sua capella.

 

É natural que ninguem lhe dispute a posse d'essas cinzas; receio, porem,

que seja ainda uma fatalidade posthuma que se compraza em impor a

violencia até aos meus restos.

 

Dê o meu amigo a estas linhas a validade de uma clausula testamentaria,e,

sendo preciso, faça que ella valha em juizo.

 

Abraça-o com extremado affecto e inexprimivel gratidão o seu

 

Porto, 6 d'Abril de 1888

 

                                                           Camillo Castello Branco ''

publicado por jarcosta às 22:53

Setembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12

15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

arquivos
2016

2015

2014

2013

2012

2011

2010

2009

2008

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO